14.4.08

Querida Valentina,
Um drama cruel e ecológico me atormenta. Todo esse movimento em defesa dos animais pra cá, vegan pra lá, PETA arrombando em manifestações... E eu fui ter uma crise justamente com os vegetais. Sim. Por que ninguém faz defesa aos vegetais? Qual a razão para a indignação do que fazem com as galinhas e vacas, mas nada com berinjelas e uvas? Sei lá, comecei a pensar nas atrocidades que cometemos para ter nossa alface na salada de todos os dias. E eu passei a ter compaixão dos vegetais. Especialmente esses que são tirados do seu estado de natureza e são mutilados, viram transgênicos, mutantes etc. E as flores? Sem contar as flores! São arrancadas de forma aviltante, mantidas à força em substâncias que procuram preservar seu estado aberto e ‘vivo’ por mais tempo apenas para nosso deleite estético, nosso desejo fútil e consumista de manter um belo ambiente.
Enfim, esses pensamentos me fizeram ter horror a devorar vegetais. Nada de feijão, arroz, repolho, cenoura, maçã, banana, laranja. Nada, nada! Minha dieta tem sido só de carne, ovos, peixe... E isso não é possível!
Preciso urgente mudar, senão acho que vou virar canibal!
Ajude-me Valentina!
Ansiosamente,
Ativista desesperada.


Jesus!
Dear desparate, entendo a sua preocupação com relação ao preconceito vegetal (?), afinal esses serezinhos também são filhos de Deus.
Realmente é uma injustiça levantar bandeiras apenas para a fauna.
Aquele maravilhoso creme rejuvenescedor de alface precisa de cuidados com relação ao plantio e manipulação da mencionada hortaliça. Creminho de alface transgênico em tez de veludo nem pensar! E o condicionar de girassol que deixa os cabelos brilhantes? Tirar o puro óleo dessa linda flor exige uma expertise complicadíssima.
Mas de posse de um lexotan, retome a tranqüilidade, mulher! Respire fundo. O equilíbrio é o caminho do meio.
E quanto à antropofagia, isso não é de todo mal. Afinal de contas, alguns dos nossos semelhantes são bastante apetitosos, com ou sem molho madeira. E se vierem com uma bela braçada de rosas nas mãos, não pense duas vezes: devore, devore!

2 comentários:

Val disse...

Rá rá rá! Do-rei! Especialmente o "molho madeira". besos no más!

Valentina disse...

Que bom que gostou!
Mal recomecei e já estou me divertindo horrores!
Beijão,
Valentina.